23 julho 2017

Arthur Schopenhauer

Vontade: impulso cego, escuro e vigoroso, sem justiça nem sentido.

Um comentário: